Corregedoria arquiva sindicância contra o ex-procurador-geral de Justiça

PAULO PRADO

A Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE-MT) determinou o arquivamento da sindicância instaurada para apurar eventual responsabilidade do então procurador-geral de Justiça, Paulo Roberto Jorge do Prado, no fornecimento das placas Wytron.
Esses equipamentos foram utilizadas indevidamente e de forma criminosa, por policiais e políticos, para realização de intercepções telefônicas ilegais, no episódio que ficou conhecido como “Grampolândia Pantaneira”.

A conclusão da sindicância investigativa foi de que Paulo Prado não participou, nem violou os deveres funcionais pelo artigo 134 da Lei Complementar Estadual nº 416/2010.

Compartilhe

Publicações Relacionadas

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) promoverá, na sexta-feira (3), o primeiro encontro da série “O Ministério Público Federal e a proteção…