Após revisão processual força-tarefa da Defensoria Pública atende presos

Gisele Chimatti Berna - INTERNA (1)
Gisele Chimatti Berna - INTERNA (1)
A coordenadora da força-tarefa, segunda defensora pública-geral, Gisele Berna

O trabalho foi desenvolvido por 32 defensores públicos da capital e do interior, divididos em três equipes para atender os presos. Essa é uma das várias medidas tomadas pela Defensoria Pública de Mato Grosso, para garantir a integridade psicológica e física dos presos, desde o início da operação de intervenção da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), na unidade.

A coordenadora da força-tarefa, segunda defensora pública-geral, Gisele Berna, explica que o regime especial foi proposto para analisar, revisar e fazer petições que corrijam injustiças, ilegalidades e distorções administrativas nos processos dos 722 presos dos raios 1 e 2 da Penitenciária Central do Estado.

De segunda-feira (16.09) até a tarde de quarta-feira (18.09), a primeira equipe analisou 243 processos, que originaram 76 petições. Nelas os defensores pedem a correção da data base do cálculo das penas, questionam ausência de remissão de pena e, pedem unificação de pena; progressão para quem já tem o direito, celeridade no andamento processual, indulto, entre outros direitos.

Compartilhe

Publicações Relacionadas

De volta ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) após quatro anos e 10 meses de afastamento, o conselheiro Sérgio Ricardo fez questão de…